BOLINHO LOW CARB FÁCIL

 

BOLINHO LOW CARB FÁCIL

Ingredientes:

1 ovo

1 col. (sopa) pasta de amendoim integral

1 col. (chá) fermento

1 col. (sob) cacau em pó

1 “pitadinha” canela em pó

1 “quadradinho” Lindt 70% cacau ou superior ou Nibs de cacau

Obs.: A medida de receita acima faz 1 bolinho pequeno, praticamente um cupcake. Geralmente eu vou dobrando a receita e faço vários de uma vez.

Obs.2: Não uso nenhum tipo de açúcar nesta receita, mas para quem gosta mais docinho, pode usar 1 col. (sob) de açúcar de coco ou açúcar demerara ou adoçante culinário.

Modo de Preparo:

Pré-aqueça o forno a 180OC por 10 minutos. Misture todos os ingredientes à mão, coloque em forminhas de cupcake e asse por 15 à 20 minutos. Este bolinho é ótimo para levar de lanche e gera muita saciedade!

Se você fez e gostou, me marque com a hashtag: #lorainetarga

Vou amar ver!! 🙂

SOBRE O PISTACHE

Pistache, essa oleaginosa de cor vibrante, tem sido muito comentada ultimamente.

Muitos artistas e revistas sobre saúde tem falado sobre ela, mas você tem idéia do motivo? Provavelmente porque o pistache é muito mais nutritivo do que você imagina!

Pistaches são saudáveis? SIM! Pistache é uma oleaginosa com alta densidade nutritiva, que serve de lanchinho intermediário saudável, especialmente para aqueles que querem eliminar os quilos indesejáveis. A maior parte do pistache (cerca de 90%) é gordura insaturada, que pode ser benéfica para todo o nosso corpo. Na realidade, sua gordura e nutrientes tem demonstrado a diminuição do colesterol “ruim”(LDL), melhora da função dos olhos e muito mais.

5 BENEFÍCIOS DO PISTACHE

Pistache é uma das minhas fontes favoritas de vitamina B6,  ajuda a aumentar nossa energia, melhora a saúde da pele e dos olhos e contribui para um metabolismo saudável. O pistache está repleto de todo o tipo de nutrientes, como vitamina B6, tiamina, potássio, cobre, magnésio e ferro. Também contém gordura monoinsaturada, poliinsaturada, ômega 3, ômega 6 e são livres da perigosa gordura trans.

Evidências científicas tem demonstrado que o pistache pode ter um efeito impactante nos seguintes aspectos:

  1. Protege o Coração

Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition confirmou que o pistache pode reduzir o colesterol.

Foram estudados 28 adultos com o colesterol LDL (“ruim”) acima do ideal. O experimento realizou uma dieta de baixa gordura e sem pistaches, uma dieta saudável com uma porção de pistache ao dia e uma dieta saudável com duas porções de pistache ao dia.

No contexto de dieta saudável ao coração, o estudo demonstrou que adicionar uma porção de pistache ao dia (10% do total energético) reduziu o colesterol LDL em 9%, enquanto a dose maior, de duas porções ao dia, reduziu o colesterol LDL em 12%.

O colesterol LDL elevado é o principal fator de risco para doença coronária, ou seja, reduzir os níveis de LDL diminui o risco de desenvolvimento de graves problemas cardíacos, como doença coronária. Pistaches também contém níveis excelentes de antioxidantes, que são maravilhosos para a saúde cardíaca.

  1. Gera saciedade

Consumir pistache pode te ajudar a eliminar os quilos indesejados e  chegar ao peso ideal. Ao consumir pistache entre as principais refeições, as gorduras boas, as fibras e o conteúdo proteico do pistache podem te ajudar a ficar saciado, e evitar assim comer muito na próxima refeição.

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade da Califórnia, em Los Angeles (UCLA) realizaram um estudo que demonstrou que pessoas que substituíram doces, derivados do leite, pipoca de microondas, pipoca amanteigada e batata chips por pistache, contando 20% do total de calorias diárias, por 3 semanas, não ganharam peso, diminuíram o colesterol total e aumentaram o HDL (colesterol bom).

  1. Protege os olhos

Pistache é a única oleaginosa que contém quantidades significativas de carotenóides, conhecidos por luteína e zeaxantina. Caroteóides são muito benéficos à nossa saúde, pois diminuem o risco de doenças, particularmente certos tipos de câncer e doenças oculares.

Luteína e zeaxantina são os únicos carotenóides encontrados na retina e no cristalino. Resultados de estudos epidemiológicos sugerem que dietas ricas em luteína e zeaxantina podem retardar o desenvolvimento de doenças oculares relacionadas ao envelhecimento, como degeneração macular e catarata. Carotenóides são melhor absorvidos junto com uma fonte de gordura na refeição, no caso do pistache a gordura já faz parte do “pacote”, tornando a absorção da luteína e zeaxantina ainda mais fácil para o nosso corpo.

  1. Melhora a função sexual

Pistache tem demonstrado efeito positivo sobre a vitalidade sexual masculina. Um estudo realizado em 2011 pelo Departamento de Urologia do Ataturk Teaching and Research Hospital, em Ankara, na Turquia, deu 100g de pistache para cada indivíduo durante o almoço, por um período de três semanas, que significou 20% da ingesta calórica diária. Os indivíduos analisados eram todos homens casados na idade entre 38 e 59 anos que já apresentavam disfunção erétil há pelo menos 12 meses antes do início da pesquisa. Os homens foram instruídos a manter o mesmo padrão alimentar, a mesma atividade física e outros padrões de estilo de vida, então a mudança maior seria apenas o consumo de pistaches em sua alimentação.

O resultado do estudo, publicado no Journal of Impotence Research, demonstrou que esses homens tiveram uma melhora muito significativa na disfunção erétil, bem como melhora nos níveis de gordura no sangue. Uma razão para que o pistache seja útil na disfunção erétil e trabalhe como um medicamento para a impotência é o fato de sua quantidade relativamente alta de um aminoácido não essencial, a arginina. A arginina parece manter artérias flexíveis e melhorar o fluxo de sangue, por aumentar o óxido nítrico, um composto que relaxa as veias sanguíneas. Por utilizar o mesmo mecanismo do medicamento conhecido como Viagra, podemos concluir então que o pistache é muito eficaz para disfunção erétil e pode ser considerado um “Viagra natural”.

  1. Melhora as complicações do diabetes

Um estudo publicado em 2015 e conduzido na Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos, observou os efeitos do consumo diário de pistache no perfil lipídico e de lipoproteínas no sangue, controle do açúcar sanguíneo, marcadores inflamatórios e de circulação em adultos com diabetes tipo 2. Os participantes foram divididos em dois grupos, onde ambos consumiam uma dieta nutricionalmente adequada, a diferença foi que um dos grupos não consumiu pistache, e o outro consumiu pistache na quantidade de 20% do total da ingesta calórica diária.

Os resultados mostraram que embora o grupo que tenha consumido pistache não teve alterações nos níveis de glicose (açúcar do sangue), houve um efeito positivo nos níveis de colesterol total, frações do colesterol e triglicérides. Ter diabetes aumenta o risco de doenças cardiovasculares e de acidente vascular cerebral (AVC/Derrame). Portanto, pode-se concluir que diabéticos tipo 2 que queiram melhorar seus fatores de risco cardiometabólicos, consumir pistaches regularmente como parte de uma dieta saudável poderia ajudar a prevenir graves problemas cardíacos associados com a doença.

COMO ESCOLHER, ARMAZENAR E UTILIZAR

Pistache não é sazonal e estão disponíveis o ano inteiro em lojinhas de produtos naturais e no mercado.

O pistache de boa qualidade tem a casca inteira bege, e seu grão na cor amarela-verde e roxa. Comprar pistaches dentro da casca é uma ótima opção, pois assim eles duram mais. O pistache na casca pode ficar fresco por até um ano a partir da colheita, mas o ideal é consumi-lo no máximo em 4 meses para aproveitar o melhor do seu sabor. Além do mais, o pistache dentro da casca não é algo muito fácil de se abrir, o que ajuda a não comermos além do ideal.

O ideal é escolher um pistache cru, sem adição de sal, para obter todos os seus nutrientes.

Se o pistache não for armazenado corretamente, eles absorvem umidade do ar e rapidamente ficam rançosos. Para manter o pistache fresco, o ideal é mantê-lo em um pote hermeticamente fechado, de vidro, dentro da geladeira, em um local onde a temperatura não varie, ou seja, não deixe na porta da geladeira.

O pistache pode ser consumido sozinho, ou adicionado à todo tipo de receita. Pode ser salpicado sobre saladas, utilizado em barrinhas de sementes, adicionado à sucos, vitaminas, smoothies, pode-se fazer o “leite” de pistache, pasta de pistache, ou pode ser macerado e utilizado para empanar ou sobre peixes.

FATOS INTERESSANTES

Até a Bíblia cita o pistache, quando Jacó envia para José como presente, em Gênesis 43:11

Então, seu pai, Jacó, orientou-o: “Se é necessário, portanto, fazei assim: tomai em vossas bagagens os melhores produtos de nossa terra para levardes como presente a esse homem poderoso, um pouco de bálsamo e um pouco de mel, algumas especiarias finas e mirra pura, um pouco de nozes de pistache e amêndoas.

REFERÊNCIAS

GEBAUER, Sarah K. et al. Effects of pistachios on cardiovascular disease risk factors and potential mechanisms of action: a dose-response study. The American journal of clinical nutrition, v. 88, n. 3, p. 651-659, 2008.

EDWARDS, Karen et al. Effect of pistachio nuts on serum lipid levels in patients with moderate hypercholesterolemia. Journal of the American College of Nutrition, v. 18, n. 3, p. 229-232, 1999.

ALDEMIR, M. et al. Pistachio diet improves erectile function parameters and serum lipid profiles in patients with erectile dysfunction. International journal of impotence research, v. 23, n. 1, p. 32-38, 2011.
SAUDER, Katherine A. et al. Effects of pistachios on the lipid/lipoprotein profile, glycemic control, inflammation, and endothelial function in type 2 diabetes: A randomized trial. Metabolism, v. 64, n. 11, p. 1521-1529, 2015.
HEALTHY NUTS. GO NUTS. University of Michigan Health System• Patient Food and Nutrition Services• Healthy Eating Tip of the Month• February 2011.

 

 

 

RESOLVA ESTE PROBLEMA

Finais de semana sem controle podem arruinar a sua saúde! A palavra de ordem para o final de semana é: EQUILÍBRIO!

CREPE DE CACAU

Tome nota dessa receitinha low carb, sem glúten, sem lactose, deliciosa, rica em fibras e polifenóis maravilhosos, e que ainda tira a vontade de comer doces e serve de lanche!!! Muito amor por esse
❤️🍫CREPE DE CACAU
🍫Ingredientes para massa:
🔺1 ovo
🔺1 col. (sopa) farinha de coco
🔺1 col. (sob) cacau puro em pó
🔺1 “pitadinha” de canela
🍫Ingredientes para recheio:
🔺6 morangos
🔺12 mirtilos
🔺1 col. (sob) pasta de amendoim
🍫Modo de preparo:
1.Misture os ingredientes para a massa com um garfo ou mixer.
2.Unte uma frigideira com óleo de coco, ou o óleo de sua preferência e coloque a mistura da massa. Asse até soltar o fundo, vire e asse o outro lado.
3.Agora é só colocar os ingredientes do recheio e pronto! Fica uma delícia! Quem dizer me marca 🙋🏼depois, ok!?

DICA DE LEITURA: PLANO DANIEL

Há 400 anos antes de ✝️Cristo, Hipócrates, o pai da medicina😷, disse a seguinte frase: ☝🏻️”Que seu alimento seja seu medicamento, e que seu medicamento seja seu alimento.” 🙏🏻 Em quase 10 anos de prática clínica, pude observar e observo quão verdadeira é essa frase…os alimentos curam! Na realidade o que você ingere é informação para suas células, quando falamos de Nutrigenômica ⚛️, falamos do estudo de como o que comemos pode afetar nossos genes. Podemos modular, ou seja, ligar e desligar genes para uma série de doenças, baseado em nossas escolhas alimentares. Genética não é destino! Não se trata de ser radical, mas de ter consciência alimentar para se chegar ao equilíbrio! O livro Plano Daniel não se trata de mais uma dieta, mas sim de um estilo de vida saudável, muito interessante, baseado na história de Daniel (isso, aquele mesmo da cova dos leões), o livro nos ensina a entender a importância de fazer escolhas saudáveis, e como isso pode impactar todo nosso organismo, e dessa forma, nos ajudar ou nos impedir de alcançar os propósitos que nos foram designados por Deus. Escrito pelo pastor Rick Warren, conta com a participação do meu querido colega Dr. Mark Hyman, e de outros médicos renomados americanos. Recomendo a leitura para todos aqueles que querem mudar o estilo de vida, vale muito a pena! 

DEPOIMENTO: ALLAN TIAGO

ALLANTIAGO

AÇAFRÃO: UM ALIADO NO COMBATE À DEPRESSÃO

depressaoturmericprozac

Quando se trata de depressão, sabemos que mulheres são mais acometidas que homens, e as estatísticas são surpreendentes. Mulheres tem duas vezes e meio mais depressão que os homens, cerca de 1 em cada 4 mulheres em idade fértil faz uso de algum tipo de antidepressivo, e o fato é que cerca de 50% dessas mulheres que usam anti-depressivo não observara nenhuma melhora. Muitas pessoas não estão dispostas a iniciar um tratamento com medicamentos, por isso, se você está lutando contra depressão, você pode estar à procura de uma alternativa. O intuito deste artigo é mostrar pesquisas com bases científicas sobre este assunto.

Açafrão é sem sombra de dúvidas uma das minhas ervas favoritas, e atualmente, estudos tem demonstrado seus benefícios na depressão. Essa notícia é maravilhosa, não apenas porque reforça a ideia de que existem várias ervas que podem ser utilizadas em alternativa à medicamentos, mas também porque traz um novo olhar sobre a depressão, que a maioria das pessoas não conhece.

Fomos ensinados que depressão é um desequilíbrio químico que ocorre no cérebro, resultante da carência de neurotransmissores como serotonina e noradrenalina. Mas a verdade é que essas teorias de carência de neurotransmissores nunca foram provadas como real causa da depressão. Há mais de 25 anos estudos no campo da psiconeuroimunologia vêm apontando a inflamação como causa subjacente de várias doenças, e que, não há separação entre sistema imune e nervoso.

Cúrcuma, também conhecido como Açafrão da Terra, é uma espécie de raiz (rizoma), muito parecida com seu “primo”, a raiz de gengibre. A diferença é que quando você corta, sua cor é amarelo/laranja brilhante! O principal benefício da cúrcuma é sua capacidade anti-inflamatória.

Essa especiaria asiática tem sido utilizada há milênios na sua região de origem, pois além de adicionar sabor, melhora a digestão, preserva os alimentos e nos protege contra bactérias e outros microorganismos que eram comuns antes de existir a refrigeração. A maioria das ervas utilizadas na cozinha têm diversos benefícios que ultrapassam seus sabores. Por exemplo, incluir ervas frescas e secas, mesmo que em pequena quantidade, mas diariamente no cozimento, fornece uma série de antioxidantes que protegem nossas células de danos causados por radicais livres, que geram inflamação. O açafrão contém substâncias capazes não só de de prevenir como também de tratar a inflamação já existente.

Uma série de estudos realizados nos últimos anos demonstraram que a curcumina, um dos principais ativos da cúrcuma, exerce influência em mecanismos associados à depressão, por reduzir inflamação, reduzir o estresse oxidativo que é ocasionado por radicais livres, e acalmar o sistema de resposta ao estresse da adrenal, todos esses processos em conjunto, resultam na diminuição da depressão.

Em 2014 um estudo randomizado controlado utilizou três grupos de 20 participantes, todos com depressão grave, de acordo com uma tabela comum utilizada para aferir o grau da doença. Um grupo recebeu Prozac, outro Prozac + 1g curcumina e outro apenas a curcumina, por seis semanas. O grupo que recebeu apenas curcumina teve resultados tão bons quanto o grupo que recebeu apenas Prozac, e o grupo que recebeu a combinação de Prozac e curcumina se saiu um pouco melhor, mas estatisticamente não houve diferença entre os três grupos. Este estudo demonstrou que a curcumina foi tão eficaz quanto o Prozac, e que seu uso é seguro, mesmo em uma dosagem alta (12g/dia). Os pesquisadores puderam concluir que o estudo forneceu a primeira evidência clínica que demonstra que a curcumina pode ser utilizada como uma forma efizcaz e segura no tratamento da depressão, sem efeitos colaterais como formação de idéias suicidas ou outros transtornos psicóticos (observados em medicamentos antidepressivos).

Outro estudo, publicado na revista Phytotherapy Research de 2016, analisou a utilização da curcumina e da combinação curcumina e piperina (substância derivada da pimenta preta) sobre os sintomas da depressão, e demonstrou que houve uma melhora muito significativa dos sintomas tanto na utilização da curcumina isolada quanto da combinação curcumina e piperina. O estudo concluiu que há evidências de que a curcumina reduz sintomas depressivos em pacientes com depressão grave.

FORMAS DE UTILIZAÇÃO E SEGURANÇA

A curcumina é fácil de se obter e é relativamente absorvível. No Brasil você pode encomendar com prescrição do seu nutricionista/médico em farmácias de manipulação. A quantidade ideal pode variar, e deve ser prescrita para você por seu nutricionista/médico de acordo com a sua necessidade. Não há estudos sobre a segurança na utilização durante a gestação, por isso o é ideal evitar nesta fase, já na amamentação, seu uso é liberado. Durante a depressão, mesmo que você já esteja em uso de algum medicamento, sua utilização é segura. É interessante também para quem quer deixar de utilizar o medicamento, você pode conversar com seu médico sobre isso. Se você ainda não iniciou um tratamento ou se apenas quer ter os benefícios desta incrível erva milenar, utilize a cúrcuma nos preparos do arroz, por exemplo, para enriquecer molhos, adicionar nos seus sucos, vitaminas e sopas… use sua criatividade!

Atenção: Se você está lutando contra a depressão, é importante buscar cuidados médicos, este artigo é apenas informativo.

REFERÊNCIAS

Al-Karawi, D., Al Mamoori, D. A., and Tayyar, Y. (2016) The Role of Curcumin Administration in Patients with Major Depressive Disorder: Mini Meta-Analysis of Clinical Trials. Phytother. Res., 30: 175183.

CHATTOPADHYAY, Ishita et al. Turmeric and curcumin: Biological actions and medicinal applications. CURRENT SCIENCE-BANGALORE-, v. 87, p. 44-53, 2004.

Lopresti, A. L., Maes, M., Maker, G. L., Hood, S. D., & Drummond, P. D. (2014). Curcumin for the treatment of major depression: A randomised, double-blind, placebo controlled study. Journal of Affective Disorders, 167, 368-375.

Sanmukhani, J., Satodia, V., Trivedi, J., Patel, T., Tiwari, D., Panchal, B., Tripathi, C. B. (2013). Efficacy and Safety of Curcumin in Major Depressive Disorder: A Randomized Controlled Trial. Phytother. Res., 28(4), 579-585.

DIA DA MULHER: CONSCIENTIZAÇÃO

Expo Milano, em Milão, Itália.

Expo Milano, em Milão, Itália.

08 de Março, Dia da Mulher
Poderia dizer belas palavras, mas prefiro chamar a atenção para algo muito importante, a CONSCIENTIZAÇÃO:

Você sabia que a mulher está exposta a cerca de 3.000 propagandas por dia, e passa cerca de 2 anos de sua vida assistindo comerciais na TV ⁉ Propagandas que idealizam a beleza feminina: modelos altas, magérrimas, de pele clara e alteradas digitalmente em proporções ainda mais surreais!
E pior, Mulheres  e meninas  se comparam a essas imagens diariamente!!! Elas sentem que falham por não atingir esse objetivo da mídia, mas nesse caso a falha é inevitável, pois a perfeição não existe‼
50% das meninas de 3 à 6 anos estão preocupadas com o peso! Isso é um absurdo!
Por isso, mulheres e meninas , a solução é mudar o FOCO!
PARE de querer ter o corpo da atriz Fulana de Tal ou da Blogueira X! PARE de se comparar !!!!
PARE de focar no peso, no percentual de gordura e no IMC e foque em estar SAUDÁVEL e ter ENERGIA!!!
Aprenda a ter prazer em uma alimentação mais natural, saudável e com alimentos cultivados localmente.
Se você aprender a comer comida de verdade, e encontrar uma atividade física que realmente te cause prazer, seu corpo vai atingir seu peso ideal, com a forma que ele foi geneticamente destinado a ser!!!
Procure ser VOCÊ na SUA MELHOR VERSÃO!!!
Feliz Dia da Mulher à todas nós!

p.s.: A título de curiosidade esta foto foi tirada em Milão, na Itália, onde tive a honra de participar da EXPO Milano, que abordou o tema de sustentabilidade!

VOCÊ CONHECE ESSA FRUTA?

pitaya

De de cor e aparência exótica, vinda de um cacto, essa fruta sempre gera muita curiosidade! Confira seus 10 benefícios:

OSSOS E DENTES
A pitaya é uma ótima fonte de cálcio e fósforo, nutrientes que trabalham em sinergia para a formação e manutenção da massa óssea, ou seja, prevenção de osteopenia e osteoporose e saúde dos dentes.

SISTEMA NERVOSO
A alta concentração de vitaminas do complexo B encontrados na pitaya colaboram com a manutenção e formação de algumas das mais básicas estruturas do sistema nervoso. Participa da formação das células nervosas, nos deixa mais alerta e são fundamentais em casos de depressão e ansiedade. O Cálcio encontrado na pitaya é também essencial para melhorar o funcionamento do sistema nervoso, por manter os nervos saudáveis e garantir a habilidade de comunicação de modo adequado. As gorduras saudáveis da pitaya são também cruciais para hidratar e proteger a bainha de mielina, que permite a transmissão de impulsos nervosos no cérebro.

MANUTENÇÃO DA VISÃO
A pitaya contém vitamina A em forma de beta-caroteno, que é necessária para que a retina trabalhe corretamente, assim podemos diferenciar cores e enxergar à noite. A cegueira noturna e outras patologias, como degeneração macular relacionada à idade podem ser causadas por falta de vitamina A.

BELEZA DA PELE
A grande quantidade de sementes presentes na pitaya a classificam como uma maravilhosa fonte de gorduras monoinsaturadas, que melhoram aparência e textura da nossa pele. Praticamente todas as frutas são ricas em antioxidantes, incluir a pitaya, e se alimentar com vegetais, principalmente crus, previne radicais livres e faz com que nossa aparência não seja apenas mais jovem, mas também deixa a pele mais firme, aumenta a flexibilidade (alô, alongamento!rs) e acrescenta sedosidade e brilho à pele.

ANTI-INFLAMATÓRIO
Na Ásia, a pitaya é conhecida por sua capacidade anti-inflamatória para as articulações (juntas). A inflamação do nosso corpo é gerada por hábitos alimentares e estilo de vida incompatíveis com a saúde (cigarro, álcool, drogas, etc…). Tudo isso cria um ambiente ácido que pode se manifestar na forma de diversas doenças, como artrite, câncer, diabetes, entre outras. Quando começamos a mudar nossa alimentação, removendo alimentos refinados, açúcar, e os demais industrializados, e começamos a ingerir mais frutas e legumes, ou seja, quando começamos a ter uma alimentação mais natural, podemos perceber que as dores do dia a dia simplesmente vão melhorando e podem até desaparecer. Substituir suas sobremesas favoritas por pitaya, manga ou qualquer outra fruta de sua preferência, e seguir uma alimentação mais natural, irá te ajudar a inibir a vontade de comer doces, além de melhorar o bem-estar geral do seu corpo.

DIGESTÃO E TERMOGÊNESE
A pitaya é uma fruta riquíssima em fibras! Comendo 2 ou 3 você provavelmente ficará sem fome por horas. Possui efeito prebiótico, estimulando o desenvolvimento de bactérias probióticas, contribuindo para uma flora intestinal saudável, evitando episódios de constipação e diarreia. A pitaya tem baixo índice glicêmico e pode inclusive regular níveis de açúcar no sangue (novamente, devido às suas fibras). Esta fruta exótica ajuda a controlar o apetite, além de aumentar a taxa do seu metabolismo, colaborando para o emagrecimento.

SISTEMA CARDIOVASCULAR
As sementes encontradas na pitaya são ricas em gorduras poli-insaturadas (ômega 3 e ômega 6). Essas gorduras saudáveis ajudam a reduzir triglicérides e diminuem o risco de doenças cardiovasculares. A pitaya também contém Niacina (Vitamina B3), que reduz os níveis de colesterol “mau”(LDL) e aumenta os níveis de colesterol “bom”(HDL). Além disso, a pitaya é conhecida por reduzir os níveis de estresse oxidativo, um dos principais fatores responsáveis pelo desenvolvimento das doenças cardiovasculares.

ANTI-IDADE
A alta concentração de vitaminas e minerais, bem como sua vasta quantidade de antioxidantes faz da pitaya um excelente anti-idade. Isto acontece porque os antioxidantes combatem os radicais livre presentes no nosso organismo, que são responsáveis não só pelo desenvolvimento de doenças, mas também pelo processo de envelhecimento da nossa pele. Quanto mais frutas, verduras e legumes você consome, mais firme e jovem será a aparência da sua pele.

IMUNIDADE
A pitaya pode aumentar nossa imunidade por uma série de motivos. Sabemos que nossa imunidade depende da saúde do nosso trato gastrointestinal (TGI), e a pitaya colabora para o bom funcionamento dele. Consumir quantidades adequadas de vitaminas e minerais através da alimentação previne doenças e diminui o risco de infecções. Os antioxidantes também desempenham um importante papel na imunidade, pois ajudam a combater bactérias e vírus. Cerca de 80% da pitaya é composta por água, isso colabora para a eliminação de toxinas, que quando acumuladas podem nos fazer mal.

PREVENÇÃO DO CÂNCER
As sementinhas da pitaya contém uma grande quantidade de fitoalbuminas, um antioxidante que segundo pesquisas recentes, atuam na prevenção de radicais livres responsáveis pela formação do câncer. Elas também contêm Vitamina C em grande quantidade, que pode ajudar a bloquear o crescimento de células tumorais, e melhorar a qualidade de vida de pacientes com câncer (reduz sintomas como fadiga, náusea, vômito, dor e falta de apetite). Alguns estudos apontam ainda que a pitaya pode ajudar na eliminação de metais pesados, que são os principais responsáveis pela formação de tumores no nosso organismo.

1)HUANG, Qing-yun; ZHANG, Wen-hui; HONG, Li-ping. Research Progress on Nutritional Roles and Storage Preservation Technology of Pitaya Fruits.Subtropical Plant Science, v. 3, p. 022, 2012.
2)WICHIENCHOT, S.; JATUPORNPIPAT, M.; RASTALL, R. A. Oligosaccharides of pitaya (dragon fruit) flesh and their prebiotic properties.Food chemistry, v. 120, n. 3, p. 850-857, 2010.
3)ABREU, Wilson César de et al. Características físico-químicas e atividade antioxidante total de pitaias vermelha e branca. Revista do Instituto Adolfo Lutz (Impresso), v. 71, n. 4, p. 656-661, 2012.
4)SCHALCH, Wolfgang. Carotenoids in the retina—a review of their possible role in preventing or limiting damage caused by light and oxygen. In: Free radicals and aging. Birkhäuser Basel, 1992. p. 280-298.
5)DARTSCH, Peter C.; KLER, Adolf; KRIESL, Erwin. Antioxidative and antiinflammatory potential of different functional drink concepts in vitro.Phytotherapy Research, v. 23, n. 2, p. 165-171, 2009.
VH, Elfi Susanti et al. Phytochemical screening and analysis polyphenolic antioxidant activity of methanolic extract of white dragon fruit (Hylocereus undatus). INDONESIAN JOURNAL OF PHARMACY, p. 60-64, 2012.
6)SCHWALFENBERG, Gerry K. The alkaline diet: is there evidence that an alkaline pH diet benefits health?. Journal of Environmental and Public Health, v. 2012, 2011.
7)ARIFFIN, Abdul Azis et al. Essential fatty acids of pitaya (dragon fruit) seed oil. Food Chemistry, v. 114, n. 2, p. 561-564, 2009.
8)WU, Li-chen et al. Antioxidant and antiproliferative activities of red pitaya.Food Chemistry, v. 95, n. 2, p. 319-327, 2006.
9)JAYAKUMAR, Rajarajeswaran; KANTHIMATHI, M. S. Inhibitory effects of fruit extracts on nitric oxide-induced proliferation in MCF-7 cells. Food chemistry, v. 126, n. 3, p. 956-960, 2011.

Congresso Internacional do Instituto de Medicina Funcional sobre Genética

1512310_932746606786299_7697003920887016095_n Me sigam no insta: @lorainetarga

Estou aqui nos Estados Unidos ✈ no congresso do Institute for Functional Medicine, qual sou membro, para levar o que existe de mais moderno no Mundo para os meus pacientes! O tema desse ano é Genética,e as novidades são tantas que mal posso esperar pra passar tudo pra vocês! Só posso agradecer a Deus a oportunidade maravilhosa de aprender uma ciência tão complexa, em outra língua, em outro país, com outra cultura, e me sentir em casa ! Deus é bom!